Conheça os 15 sinais de uma pessoa possuída pelo demônio

15 sinais de uma pessoa possuída pelo demônio e como exorcizá-la!

A Possessão por demônio ou  demoníaca é retratada constantemente em produções hollywoodianas. Comum nos filmes de terror, a artimanha costuma gerar tensão no público e busca causar medo nos religiosos e crianças que estão em frente à tela.

No mundo, o polêmico assunto é retratado e debatido desde as civilizações mais antigas até os dias de hoje. Enquanto muitas pessoas acreditam no charlatanismo ou em distúrbio psicológico, muitas religiões e algumas instituições trabalham diariamente com o tema.

As formas como os filhos do cramunhão se manifestam são várias, de acordo com os crentes: vão desde cabeças retorcidas e vômitos para todos os lados até fonemas, vozes emuladas e comportamentos sobrenaturais. Em 1614, a Igreja Católica escreveu um “manual para padres” sobre como proceder nesses casos, chamado de Rituale Romanum.

exorcismo-740x400

Se você estiver sentindo o “mochila de criança” ou um “cabeça de morcego” por perto, de duas, uma: ou você precisa se benzer ou visitar um psicólogo. No mais, elencamos alguns sinais comuns de possessão indicados por instituições que lidam com casos e também de religiões bem antigas.

Para ler com calma o resto do texto, pegue a sua boneca Annabelle, o seu tabuleiro de Ouija, um livrinho chamado Necronomicon, um espelho dos espíritos e umas velas pretas e vá fundo.

É você, Satanás?

A maioria das dicas foi entregue pela Fundação do Estudo do Fenômeno Paranormal, dos EUA (FSPP). Outras, pela Fundação de Pesquisa da Ciência Espiritual, também norte-americana.

Em seu site, a FSPP deixa claro que o leitor não deve se “autodiagnosticar” e deve procurar ajuda, tanto espiritual quanto médica, caso esteja com algum comportamento danoso ao corpo, como:

  • Mudanças bruscas de personalidade e comportamento
  • Atitude mais agressiva sem qualquer razão e violência com animais
  • Falar mais palavrões do que é comum para a pessoa
  • Aversão a objetos religiosos
  • Automutilação e higiene pessoal inexistente
  • “Blackouts” – perdas de memória
  • A pessoa está falando uma língua (ou várias) que ela não teria como aprender tão rápido
  • Mudanças nos olhos e íris (cores e formas)
  • Mudanças no tom da voz (indo até o gutural), múltiplas vozes e a capacidade de entender o pensamento de
  • outras pessoas
  • A telecinésia pode acontecer
  • Ataques sexuais a pessoas próximas
  • Mudanças de temperatura
  • Problemas elétricos causados pela presença da pessoa e vidros estourando
  • Animais assustados com a presença da pessoa
  • Ataques emocionais: o Pé Preto sabe qual é a sua fraqueza, e ele vai usar isso a seu favor
exorcismo-de-anneliese

Exorcismo real de Anneliese Michel. Posteriormente transformado em filme, no “assombrado”

Taca arruda no Pé Preto

Pode ser que nem aquele vasinho de Guiné e as Espadas de São Jorge plantadas na sua casa segurem a entrada do Tição. Se ele escorregar e cair dentro de um conhecido seu, a Igreja Católica costuma seguir alguns passos e rituais para resolver o problema. Obviamente, não é para você resolver a treta, mas vamos contar o que acontece de acordo com os dogmas.
Primeiramente, existem três tipos de exorcismo para a igreja:

  • Batismal: o que abençoa a criança antes do batismo para purificação
  • Simples: abençoa um objeto ou lugar
  • Real: o ato de expulsar o Lulu e os lacaios de um ser humano

exorcismo-ilustração-740x400

Ainda segundo a igreja, o ritual de exorcismo Rituale Romanum só deve ocorrer quando for constatada a possessão demoníaca real — e até os religiosos admitem que é algo difícil e raro de acontecer. Assim sendo, são necessárias quatro pessoas, no mínimo: o padre exorcista, um padre mais jovem e aprendiz, um médico (para intervenções físicas) e um parente do possuído.

Armado até os dentes de preces, cantos, água-benta, estolas e relíquias, o padre exorcista deve se confessar — “obter um ato de contrição” — antes de iniciar o ritual. Então, após a confissão, ele joga água-benta em todo o recinto e em todas as pessoas no local. Após o banho, é iniciada a Litania Sanctorum, conhecida em terras brasileiras como a Ladainha dos Santos. Segue um trecho:

“Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós. São Miguel, rogai por nós. Santos Anjos de Deus, rogai por nós. São João Batista, rogai por nós. São José, rogai por nós. São Pedro e São Paulo, rogai por nós. Santo André, rogai por nós. Santa Maria Madalena, rogai por nós (…) Sede propício. Ouvi-nos, Senhor! Para que nos livreis de todo o mal. Para que nos livreis de todo pecado”.

Após a Ladainha, o padre recita o Salmo 53 da bíblia e começa a expulsar o capiroto de dentro do possuído. São lidas lições do evangelho e vocalizados cantos como o Cântico de Nossa Senhora. O ápice do exorcismo é quando o padre lê as palavras de expulsão de Lúcifer e seus anjos.
De acordo com Malachi Martin, um ex-jesuíta e exorcista, o ritual de exorcismo tem quatro estágios:

  • Presunção: o diabo esconde a verdadeira face
  • Ponto fraco: o diabo se revela
  • Conflito: o exorcista entra em disputa com o diabo pela alma do possuído
  • Expulsão: a batalha é vencida pelo sacerdote e o corpo do possuído está livre


O Rituale Romanum também conta com uma prece extensa lida durante o ritual de exorcismo. Abaixo, você lê o trecho em português (originalmente, é recitado em latim):

“Reinos da terra, cante a Deus, cantar-vos ao Senhor, atribuam a virtude de Deus, esconjuro-vos, todo o espírito impuro, todo poder satânico, cada incursão do adversário infernal, cada legião, toda congregação e seita diabólica, em nome e pelo poder de Nosso Senhor Jesus Cristo, para erradicar e extinguir da Igreja de Deus, a imagem de Deus e redimido pelo precioso das almas redimidas pelo sangue do Cordeiro de Deus”.

Obviamente, se você acredita que alguém esteja passando por alguns desses problemas, o recomendado é a conversa e, em todo caso, algumas consultas com o psicólogo. Não faz mal para ninguém consultar um profissional que entende os meandros da psiquê humana. Até as fundações e instituições comentam que o ritual deve ser feito em último caso e quando não há mais esperanças — além de rolar uma grande investigação para ver se o “mochila de criança” está anexado à pessoa mesmo.

Agora que você já sabe como funciona todo o ritual e já conhece os sinais que indicam possessão, pode largar a Annabelle e o Necronomicon e ir dormir com os anjinhos. Boa noite.

Fonte :  Megacurioso

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.