Acusado de matar vocalista da Banda Tr3vo se apresenta à Justiça

Após permanecer mais de três meses foragido, Thiago Batista de Barros, o Chupeta, se apresentou na tarde desta terça-feira

Após permanecer mais de três meses foragido, Thiago Batista de Barros, o Chupeta, de 30 anos, autor do tiro que matou um músico no Embaré, em Santos, se apresentou hoje à tarde à Justiça.

Chupeta entrou no Fórum de Santos por volta das 13h30 acompanhado do seu advogado, Alex Sandro Ochsendorf. Ambos se dirigiram à Vara do Júri para participar da primeira audiência do processo.

Nesta audiência serão ouvidas as testemunhas indicadas pelo Ministério Público (MP). Entre elas está o comerciante Sílvio Luís do Nascimento Aquino, de 52 anos, pai do músico Daniel Nunes Aquino, o Dan Nunes, de 27 anos.

 

Com prisão preventiva decretada, Chupeta deverá ser encaminhado à cadeia ao término da audiência para responder ao processo encarcerado, a menos que a Justiça lhe conceda a liberdade provisória.

Vocalista da Banda Tr3vo, Dan Nunes levou um tiro nas costas em frente ao Bar Baccarat, na Rua Oswaldo Cochrane, na madrugada de 30 de março. O jovem havia se apresentado no estabelecimento e se encontrava na calçada.

Testemunhas contaram que Chupeta passou pelo local dirigindo um Vectra e, sem que houvesse qualquer discussão, disparou e fugiu. Denunciado por homicídio qualificado, o acusado está sujeito a pena de 12 a 30 anos de reclusão, se for condenado.

Caso

O músico Dan Nunes foi morto na madrugada do último dia 30 de março, em frente ao bar Baccará, na Rua Oswaldo Cochrane, Embaré, em Santos. O crime aconteceu logo após uma apresentação no estabelecimento com a Banda Tr3vo, da qual a vítima era vocalista.

Segundo testemunhas, Chupeta dirigia o Vectra hatch preto em baixa velocidade e quando se aproximou fez o disparo nas costas da vítima. O carro foi apreendido pela polícia. As câmeras do circuito de segurança da casa noturna registraram toda a ação.

A polícia acredita em motivação passional. Chupeta não se conformava com um relacionamento rápido entre a ex-mulher e Dan. A suposta pivô, compareceu à delegacia na terça-feira e confirmou que o suspeito confessou o assassinato em um telefonema logo após o crime.

Tanto Dan, como a pivô do crime já haviam sofrido ameaças de Chupeta, registradas em três boletins de ocorrência.

Fonte: A tribuna

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.