Farmácia popular sofre corte que atingirá 14 medicamentos

Decisão do Governo afetará pacientes com rinite, colesterol, Parkinson, glaucoma e incontinência

O fim dos descontos de até 90% em medicamentos no programa Aqui Tem Farmácia Popular a partir do ano que vem atingirá 14 remédios e produtos vendidos hoje nas drogarias particulares. A decisão do Ministério da Saúde afetará, em especial, quem se trata contra rinite, colesterol, mal de Parkinson, glaucoma e incontinência urinária.

Levantamento elaborado pela Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) e reproduzido baixo mostra como ficará a situação de cada remédio da lista do Aqui Tem Farmácia Popular para 2016 após a União decidir economizar R$ 578 milhões por meio de cortes no projeto.

Vale lembrar que o Governo Federal garante para o ano que vem a distribuição gratuita – até mesmo na rede particular de farmácias – de medicamentos contra asma, diabetes e hipertensão.

Além disso, sete dos 14 remédios e produtos atingidos serão ofertados na rede pública da Farmácia Popular. O problema é que há só duas unidades desse tipo na região e ambas ficam em Santos (Av. N. Sra. de Fátima, 555, Chico de Paula; e Rua da Constituição, 315, Vila Nova).

Alcance

A Interfarma estima que o corte no programa afete até 1,1 milhão de brasileiros e reclama do posicionamento do Governo Federal em relação ao projeto.

Já o Ministério da Saúde tem apenas uma esperança de não cortar os descontos do Aqui Tem Farmácia Popular. Aprovar no Congresso até o fim do ano uma mudança na destinação dos recursos do DPVAT, o seguro de trânsito contra acidentes, e mandar parte da verba para a pasta.

Fonte: A tribuna

 

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.