MICHEL TEMER PINTA QUADRO DE PROSPERIDADE NA PRAÇA DOS TRÊS PODERES

Governar o Brasil no fim de um ciclo e reinício pós apocalíptico político não é para fracos.

Aqui e lá fora, a esquerda virou poeira de um passado que a condena por incapacidade de gerar riqueza e destruir o patrimônio público em favor de seus camaradas. Com essa decadência da esquerda, o quadro da política recebe os matizes de quem ainda tem capacidade de lançar traços fortes sobre a tela do futuro do país. O presidente Michel, no momento, é o Picasso que pode dar cores a um pós Guernica da política brasileira se escolher figuras sem braços decepados por delações da sorte.

Os indícios de que pode realizar uma obra prima foram vistos na rápida composição de governo pós impeachment sob temeridade de convulsão social, enfrentamento da herança maldita do PT, estancamento do processo de depressão econômica, contenção da inflação, encaminhamento da retomada do crescimento, reanimação da confiança do consumidor, por meio de proposição de medidas, em síntese, de reequilíbrio fiscal.

Nessa perspicere, o desenho no quadro político deverá levar em conta os reflexos da operação Lava Jato como elementos projetivo variável, além das reformas da previdência, trabalhista e, sobretudo, observar a repercussão das medidas  a serem implementadas diferentemente do que foi postulado pelos métodos tradicionais, mensalão, petrolão, eletrolão, etc.

QUEDA E ASCENSÃO DA ELITE POLÍTICA CARIOCA.

elite-carioca

Outrora considerados figuras ilustres no cenário político nacional e ícones dos privilégios concedidos pelo Governo Federal nas gestões do PT – Lula e Dilma -, a elite da política carioca sucumbe à realidade da completa falência do Estado do Rio de Janeiro. Em razão de uma longa fila se encaminhar para as alas do presídio de Bangu, Michel Temer lavará as mãos para não se impregnar com a tisna dos escândalos de corrupção do PMDB carioca.

Os sobreviventes da bancada do Partido de 66 deputados eleitos em 2014 para a Câmara serão alinhados no centrão em meio ao sobreamento de Leonardo Picciani, líder do PMDB na Casa. Nessa pintura, o único trunfo dessa ex tropa de elite carioca é Rodrigo Maia (DEM), que se apresenta como candidato a presidente da Câmara na legislatura 2017/2018  e colaborador na implementação das medidas de austeridade do  Executivo.

Se o PMDB de tom pastel for enquadrado nessa perspectiva, o horizonte será um déjà vu nas esferas de decisão no Legislativo e no Executivo.

AS BICADAS DOS TUCANOS NO BURITI

tucanos-buriti

Para colorir o Guernica, Michel Temer precisa das cores vibrantes dos tucanos. Como de santo o PSDB não tem nada, a concessão de apoio aos planos do presidente tem mais a ver com a sucessão presidencial, ou seja, a troca de apoio nas eleições presidenciais em 2018 e plano “B” para a sucessão de Rodrigo Maia na presidência da Câmara para a legislatura 2017/2018.

No campo interno, o PSDB traça até o plano “X/Z/Y” para lançamento a presidente de João Dória, Bruno Covas e Bruno Araújo, em caso de eventual inviabilidade de Aécio, Alckmin e FHC. A ideia do PSDB é matizar o conceito de prosperidade por meio da responsabilidade fiscal e da prosperidade na concessões de serviços públicos não essenciais como forma de governar e distribuir renda. Temer, assim, assumirá as cores tucanas para permanecer no plano piloto no comando.

imagem-9

Brazilian International Spring Fairs: Trade Practices, Global Market,  Business Services.

O presidente Michel Temer sabe que o quadro político estável para a boa condução do governo e implementação das reformas necessárias também depende da recuperação da economia devastada pela irresponsabilidade fiscal dos últimos anos.

Com essa perspectiva, o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) empossado nesta segunda-feira (21) pelo Presidente Temer apresentará à área econômica do governo projeto de parceria com as 100 maiores empresas em atividade no Brasil, intermediadas pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), denominado Brazilian International Spring Fairs, que consiste na edição em abril e maio de 2017 de 10 feiras de empreendimento e de divulgação de oportunidades de investimentos intensivos no país, que incluem os leilões de infraestrutura do Programa de Parceria em Investimento (PPI). Os eventos serão realizados na Alemanha (duas), China, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Itália, México e Suiça. O diferencial desse projeto em relação às outras edições é a simultaneidade dos eventos e o suporte logístico e de comunicação do governo federal, para que as empresas alavanquem negócios na ordem de US$2,2 trilhões no biênio 2017/2018.

Com essa cifra, o quadro final será uma pintura impressionista, bem a gosto das adesões políticas e das ações daqueles que pretendem chegar bem retratado na sucessão presidencial em 2018.

imagem-10

Hermano Leitão

Lawyer & Auditor
(11) 9 9999-9124

Author of the book Brasil, nação sem caráter.

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.