Pároco brasileiro em Gaza: “aqui falta tudo”

Gaza (RV) – Um ano atrás terminava a ofensiva israelense em Gaza, que começou em 8 de julho para contrastar o lançamento de foguetes da Faixa de Gaza por parte de Hamas, que começou após a repressão imposta por Tel Aviv após o sequestro e assassinato de três adolescentes israelenses.

Os 50 dias de guerra causaram cerca de 2,2 mil mortes entre os palestinos, entre as quais 500 crianças, enquanto entre os israelenses perderam a vida cerca de 66 soldados e 5 civis, incluindo uma criança. O rastro de destruição é imenso em Gaza.

Sobre a situação, um ano após a entrada em vigor do cessar-fogo, a Rádio Vaticano ouviu o Pároco brasileiro de Gaza, Padre Mario da Silva, da Congregação do Verbo Encarnado:

R. – Depois da guerra, foi prometido muito dinheiro para a reconstrução e, ainda, um ano depois, nós, na verdade, não vemos um grande trabalho em termos de reconstrução. Governos como o Catar, como os Estados Unidos, tiveram problemas políticos, porque não sabiam se esse dinheiro iria para esta ou aquela outra pessoa, se iriam para este governo ou aquele outro: são problemas reais, mas já passou um ano e nós não vemos grandes trabalhos de reconstrução.

Isto é, as pessoas que perderam suas casas ainda estão vivendo no meio dos escombros e as crianças vão à escola entre os escombros e muitas escolas são usadas por aqueles que perderam tudo. No inverno passado, algumas crianças morreram de frio… Aqui falta tudo: não há comida, não há gás, porque especialmente após a guerra foi um pouco tudo fechado, também da parte do Egito e até mesmo do lado de Israel: entram menos coisas e os preços são muito altos! (SP)

Fonte: Radio Vaticana

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.