Polícia Civil prende 176 criminosos em toda baixada santista

Dentre os capturados está um ladrão que usava o Facebook para atrair as vítimas


Operação deflagrada nesta quinta-feira (24) pela Delegacia Seccional de Santos, que também abrange os municípios de Bertioga, Guarujá, São Vicente, Cubatão e Praia Grande, prendeu 176 pessoas, sendo 17 delas menores de idade.

Dentre os capturados está uma mulher, que comercializava remédios tarja preta pela internet, em São Vicente, e um ladrão, que usou a rede social Facebook para atrair uma vítima.

O trabalho da Polícia Civil também retirou de circulação 15 armas de fogo e 11,9 quilos de entorpecentes. Ao todo foram 9,7 quilos de maconha, 906 gramas de cocaína e 280 gramas de crack.

A maior apreensão de drogas ocorreu em uma escadaria da Rua Engenheiro José Garcia da Silveira, no Morro do Jabaquara, em Santos, sendo realizada por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Ao avistar duas pessoas em atitude suspeita, os investigadores da DIG desembarcaram da viatura para abordá-las. A dupla fugiu correndo, mas abandonou uma bolsa contendo cinco tabletes de maconha, pesando 4,3 quilos, e 270 pinos de cocaína.

Pistola 9 milímetros

Em Cubatão, na Vila dos Pescadores, policiais prenderam em flagrante Wesley dos Santos Rocha, o Dedo, de 20 anos, por porte ilegal de arma. Com ele, os investigadores encontraram uma pistola 9 milímetros carregada com 16 cartuchos íntegros.

Dedo foi capturado dentro de casa, na Avenida Ferroviária, enquanto dormia. Com a informação de que o rapaz estaria envolvido no tráfico de drogas, os investigadores foram até a sua residência.

Em vistoria aos cômodos, localizaram a arma dentro de uma gaveta. Sob o travesseiro de Dedo, os agentes ainda apreenderam um rádio de comunicação, do tipo que é usado com frequência em pontos de venda de drogas.

Na Esplanada dos Barreiros, em São Vicente, José Antonio Arantes, de 38 anos, também foi preso em flagrante por porte ilegal de arma. Com um mandado de busca e apreensão nas mãos, policiais o surpreenderam dentro de casa, na Rua Caimoré, com um revólver calibre 38 e mais 18 munições.POLÍCIA CIVIL PRENDE 176 CRIMINOSOS

Delegados Manoel Gatto Neto e Gaetano Virgini apresentam o resultado da operação em entrevista coletiva

Um dos procurados da Justiça detidos é Diego da Silva Machado, o Índio, de 21 anos. Ele foi reconhecido como autor de um assalto, cuja vítima foi atraída ao local do crime por meio do anúncio da venda de uma moto pelo Facebook.Internet

Interessado em comprar a moto, um jovem de 22 anos foi à Rua Homero Leonel Vieira, na Areia Branca, em Santos, onde o veículo lhe seria mostrado por Índio e outro rapaz, na terça-feira da semana passada.

No entanto, os acusados não estavam com a moto anunciada pela rede social e exigiram a entrega do dinheiro destinado à compra do veículo. Como a vítima não portava a quantia, Índio se irritou e a baleou no pé direito, após agredi-la com uma coronhada na cabeça.

Os investigadores Edmir Alves e Luiz César de Almeida, do 5º DP, suspeitaram de Índio, morador perto do local do crime, e a vítima o reconheceu por meio de fotografia. Com base no reconhecimento, o delegado Marcos Alexandre Alfino requereu à Justiça a prisão do acusado.

A ordem de captura foi cumprida ontem de manhã. Morador na Rua Francisco Lourenço Gomes Júnior, na Areia Branca, Índio dormia quando os policiais ali chegaram. Sob o colchão havia um revólver calibre 38 com quatro balas.

O revólver pertence à empresa de segurança Soldier e foi roubado. Conduzido ao distrito policial, Índio foi reconhecido pessoalmente pela vítima baleada, sendo indiciado por este crime. Alfino ainda autuou o acusado em flagrante por posse ilegal de arma e receptação.

Remédios

Uma das pessoas presas em flagrante foi a manicure Lúcia de Fátima Gomes, de 29 anos. Pela internet, ela se identificava como “Letícia” e oferecia medicamentos de tarja preta, cuja venda é condicionada à retenção de receita médica, porque podem causar dependência física ou psíquica.

Alvo de investigação de policiais do 3º DP de São Vicente, ela teve ontem de manhã a sua casa, na Rua Miriam Helena Meireles Peixoto Moreno, no Humaitá, revistada com o respaldo de mandado de busca e apreensão.

Segundo o chefe dos investigadores Jorge Villar, na moradia foram apreendidas 37 caixas e duas cartelas de vários antidepressivos e moderadores de apetite. Na casa também havia embalagens dos Correios usadas para enviar os medicamentos de uso controlado aos clientes da manicure.

As investigações prosseguem para apurar como Lúcia obteve os remédios, embora ela tenha dito que também os adquiriu pela internet. O delegado Luiz Fernando Salvador a autuou por crime contra a saúde pública, determinando a sua remoção à cadeia feminina do 2º DP de São Vicente.

Fonte: A tribuna

 

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.