Praia Grande – Empresário cai em golpe atraído por anúncio falso

Ele teve roubados o seu carro e os R$ 13 mil com os quais pretendia comprar o aparelho

Um empresário de Campinas foi atraído à Baixada Santista por um falso anúncio de um equipamento de som profissional, postado na internet, e teve roubados o seu carro e os R$ 13 mil com os quais pretendia comprar o aparelho.

Com 26 de anos de idade, o empresário trabalha no ramo de eventos e pediu para não ter o nome divulgado. Ele veio até Praia Grande acompanhado de um amigo. A vítima marcou encontro com o suposto vendedor na Rua Saturnino de Brito, no Bairro Sítio do Campo, no final da tarde de quinta-feira.

Logo após se posicionar em frente à Escola Estadual Oswaldo Luiz Sanches Toschi, conforme combinara com o falso vendedor, o empresário e o amigo foram rendidos por três homens armados.

Os criminosos exigiram o dinheiro destinado à compra do equipamento de som e ainda levaram a Saveiro preta, ano 2015, do empresário, além de pertences dele e do amigo. O roubo foi registrado pela equipe do delegado Juvenal Marques Ferreira Filho, do 1º DP de Praia Grande.

Preço atraente

“Encontrei a oferta do equipamento em um site de compras e liguei para o número do anunciante. Fiquei interessado, porque esse aparelho custa 40% mais do que o valor solicitado. O falso vendedor justificou que havia se separado e precisava de dinheiro com urgência para mobiliar a nova casa”, relata o empresário.

Além do telefonema, a vítima fez contato com o acusado por meio do aplicativo WhatsApp até fechar o negócio e marcar o encontro para pagar o produto e buscá-lo em Praia Grande. Segundo o empresário campineiro, a sua intenção era utilizar o equipamento de som nos eventos que promove.

Cuidado

O delegado Juvenal Marques Ferreira Filho é o responsável pelas investigações do roubo e orienta como as pessoas devem proceder durante um negócio iniciado em sites de vendas pela internet. Segundo ele, as principais recomendações são:

– Jamais levar “dinheiro vivo”, optando por realizar o pagamento com cheque.

-Desconfiar quando o preço for muito abaixo ao praticado no mercado.

– Valor aquém do normal é indício de estelionato ou de produto com origem criminosa, que pode sujeitar o comprador a responder pelo delito de receptação.

– Nunca marcar encontro na rua para pagar e retirar o produto. É conveniente escolher locais onde há várias pessoas e câmeras de segurança, como shoppings, por exemplo.

– Para se ter certeza quanto à procedência lícita da mercadoria, exigir sempre nota fiscal e ainda confrontá-la com os dados do produto.

Fonte: A tribuna

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.