Santos – Polícia revela imagens do serial Killer do consultório dentário

Sem disfarce, as imagens do acusado foram extraídas de filmagens de câmeras de segurança gravadas dias antes de o desconhecido atirar cinco vezes contra uma funcionária

A Polícia Civil obteve imagens inéditas do serial killer da Clínica Dentária Americana sem usar qualquer tipo de disfarce.

As imagens ao lado foram extraídas de filmagens de câmeras de segurança gravadas dias antes de o desconhecido atirar cinco vezes contra uma funcionária do consultório, no Gonzaga.

Após este crime, as investigação deste e de outros dois casos envolvendo pessoas ligadas à clínica foram concentradas na Delegacia Especializada Antissequestro de Santos (Deas), que obteve as novas imagens e esperar receber informações sobre o criminoso.

Quem reconhecer o homem das imagens pode colaborar com as investigações ligando para o número 181, do Disque-Denúncia. A ligação é gratuita, não sendo necessário se identificar.

O delegado Renato Mazagão Júnior e o chefe dos investigadores Marcelo Canuto estão confiantes de que a nitidez das cenas auxiliará na identificação do criminoso.

“Não há dúvidas de que o homem das imagens é o mesmo que atirou na funcionária. Testemunhas que depuseram na Deas o reconheceram, porque ele esteve dias antes da tentativa de homicídio no local do crime, provavelmente para realizar um levantamento da rotina da vítima”, diz Canuto.

Além disso, o atirador misterioso usava as mesmas bermuda e camiseta, além de calçados, nos dias antecedentes ao atentado e na data do crime, quando procurou se disfarçar usando óculos de sol e uma peruca loira.

Esterilizadora dos instrumentos do consultório, Sônia Christina Mattos de Saboya Andrade, de 40 anos, foi baleada logo após deixar a sua bicicleta na Rua Marcílio Dias, na manhã de 23 de setembro. Ela sempre deixava o veículo no local e seguia a pé até a filial da clínica, na Avenida Marechal Floriano Peixoto. Ela permanece internada, mas passa bem.

Outros casos

Na noite de 23 de dezembro do ano passado, Agilson Corrêa de Carvalho, de 54 anos, foi executado a tiros logo após sair da mesma clínica da Floriano Peixoto. O criminoso estava parado debaixo de uma marquise há algum tempo e aguardava a saída da vítima para matá-la.

A segunda investida do serial killer aconteceu na Rua João Pessoa, no Centro de Santos, onde funciona outra filial da clínica. Era noite de 16 de julho deste ano e um homem usando peruca tipo black power matou a tiros Aldacy Corrêa de Carvalho, de 56 anos, e baleou Arnaldo Corrêa de Carvalho, de 54, logo após eles terem saído do consultório.

Estas vítimas são irmãos de Agilson e o auxiliavam na administração da clínica, que possui mais duas filiais, em São Vicente. Elas estavam acompanhadas de um sobrinho, que trabalha no consultório e foi ferido de raspão no nariz e na nuca. Para se livrar da morte, o jovem correu e fugiu em um táxi que estava parado em um ponto próximo.

Atingido na cabeça, Arnaldo ainda permanece hospitalizado e não recobrou a consciência. Embora só as imagens de câmeras relacionadas ao terceiro crime tenham uma melhor qualidade, a equipe da Deas acredita que o mesmo homem agiu nos três casos, pela semelhança do atirador, modo de atuação (em dois casos usando perucas) e pelo emprego de um revólver calibre 38.

Fonte: A tribuna

 

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.