Santos – Quadrilha especializada em roubo faz refém na região

Assim que o motorista saiu do trecho de serra da rodovia Anchieta, foi interceptado por um outro caminhão branco, ocupado por dois homens

Mais uma vez, uma quadrilha especializada em roubo de carga mantem um caminhoneiro refém para levar 38 toneladas de café, em Santos, na noite de quarta-feira.

O motorista, de 32 anos, vinha de Patrocínio, em Minas Gerais, trazendo 640 sacas de grãos de café para uma empresa em Santos. Por volta das 23h40, assim que o homem saiu do trecho de serra da rodovia Anchieta, já transitando pelas avenidas marginais da estrada, foi interceptado por um outro caminhão branco, ocupado por dois homens.

O bandido que estava no banco do passageiro ameaçou a vítima com uma arma e caminhão com café foi obrigado a parar quando foi fechado pelo outro veículo, numa estrada de terra, logo depois da última saída para São Vicente. Um carro vermelho com três homens parou ao lado e o grupo rendeu o caminhoneiro, que foi colocado dentro do automóvel. Os marginais colocaram um moletom na cabeça da vítima, que foi levada para um barraco, onde permaneceu por algumas horas.

A empresa responsável pelo caminhão percebeu que algo não estava bem quando o monitoramento do caminhão detectou que ele havia saído do trajeto determinado. Como não conseguiram contato por telefone com o motorista, a Polícia Militar foi acionada. No local indicado pelo rastreador, no São Manoel, foi localizado um trator, mas os dois semi-reboques com a carga não foram encontrados.

Por volta das 4h50, a vítima foi liberada no final do bairro Alemoa e entrou em contato com a empresa. Na delegacia, o homem afirmou que não conseguiria reconhecer os autores do roubo, exceto o que lhe apontou a arma, um homem branco, forte, com cerca de 30 anos.

Fonte: A tribuna

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.