São Vicente – Agente preso por tentar colocar celulares em presídio

Equipamentos foram entregues pelo funcionário público a uma mulher que visitaria um preso em São Vicente

 

Um agente de segurança da Penitenciária Dr. Geraldo de Andrade Vieira, mais conhecida por Penitenciária I (P-I) de São Vicente, foi flagrado por colegas tentando introduzir na unidade três celulares, dois carregadores, dois cabos de conexão e um fone de ouvido.

Apelidado por Robinho, Robson Francisco dos Santos, de 42 anos, tentou colocar os equipamentos de comunicação dentro do estabelecimento prisional com o auxílio de Simone José da Silva, de 33 anos, que iria realizar a visita a um preso no sábado.

Simone e Robinho foram levados à Delegacia de São Vicente, onde o delegado Luiz Evandro de Souza Medeiros os autuou em flagrante. A mulher foi removida à cadeia feminina do 2º DP (Cidade Náutica). O agente aguarda em uma cela da delegacia a sua remoção à Penitenciária II de Tremembé, no Vale do Paraíba.

O flagrante em Robinho não ocorreu por acaso. Segundo explicou na delegacia o diretor administrativo da P-I de São Vicente, Itamar Batista, o agente foi acusado por meio de denúncia anônima de colocar celulares dentro do estabelecimento prisional, que é controlado pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP).

“Para checar a veracidade da informação, a diretoria da P-I montou uma operação sigilosa para monitorar as ações do suspeito”, acrescentou o delegado Medeiros. O plano possibilitou perceber que Robinho entregou um pacote lacrado com fita adesiva para Simone.

A atitude do agente despertou ainda mais a desconfiança de três colegas de trabalho, relacionados na ocorrência como testemunhas, porque Simone recebeu o pacote após ser submetida à rigorosa revista imposta a todos os visitantes de detentos.

No momento da abordagem, a mulher já havia guardado em sua bolsa o conteúdo recebido de Robinho e estava na iminência de ingressar nas alas dos xadrezes. O diretor da P-I informou que na última quarta-feira, durante blitz realizada por agentes na unidade, houve a apreensão de celulares.

O número de telefones achados com os presos não foi divulgado, mas eles queriam ser logo reabastecidos com outros aparelhos, segundo revelou a denúncia. Com capacidade para 1.131 detentos, a P-I de São Vicente abrigava 1.511, conforme a última contagem da SAP, feita na quinta-feira.

Fonte: A tribuna

Deixe Seu Comentário !

Comentários



Parabéns por ser visitante do Uola. Nosso intuito é informar com o melhor conteúdo todos os assuntos que nosso leitor realmente deseja ler, por isso, sua sugestão para pautas será sempre bem vinda.