Saiba o porque você não deve deixar seu dinheiro na poupança

Marcio Alaor de Araújo
Marcio Alaor de Araújo

Com o fomento da tecnologia a informação está se tornando cada vez mais acessível. Desse modo, houve um aumento no número de jovens na bolsa, mais pessoas estão tendo acesso a conteúdos de planejamento e organização financeira e muito mais. Para o empresário Marcio Alaor de Araujo, mesmo com um cenário de alta da inflação e pessoas inadimplentes. Dessa maneira, com muito otimismo, compartilha dicas de planejamento financeiro para auxiliar as pessoas que desejam sair do vermelho e alcançar a saúde financeira, no verde. Sendo assim, se você é essa pessoa descrita, este artigo é para você.

Outras carteiras digitais rendem muito mais que a poupança

Esse é o primeiro e principal motivo, segundo o empresário Marcio Alaor de Araujo, para que a poupança não seja a melhor opção. O brasilerio está acostumado com a poupança, tanto pelo significado da palavra: poupar, quanto pelo costume. Dessa maneira, explicar que há outros ativos mais atrativos pode não ser a tarefa mais simples.

Continuamente, em se tratando dos ativos de renda fixa, hoje a poupança é o que menos rende no mercado. Mesmo seguindo a Taxa Básica de Juros, a Selic, a poupança não rende tanto, pois o índice não está atrelado de maneira paralela e sim por uma condição, entre porcentagem + taxa referencial, sendo esta última irrisória.

Dessa maneira, a partir da explicação dada acima, é possível entender o porquê a poupança “perde” para a inflação. O empresário Marcio Alaor de Araujo explica o conceito de perda: Todos os anos há variações na inflação, em razão das mudanças da Taxa Selic e seu reflexo no IPCA (índice utilizado para medir a inflação para o consumidor final). Desse modo, quando é calculada a variação desse índice, é possível identificar que durante um período de tempo o IPCA foi superior à poupança, ou seja, de maneira indireta o investidor de poupança perdeu dinheiro.

Outro ponto importante que Marcio Alaor de Araujo menciona é que muitas pessoas recorrem à poupança com certo receio em relação à tributação do Imposto de Renda. Contudo, o rendimento da poupança é tão irrisório que o não pagamento desse imposto não é justificável. Além disso, há outras aplicações de renda fixa, seguras e com um rendimento melhor que não possuem IR, como LCIs e LCAs, desse modo, esse é mais um mito desvendado.